CASAMENTO EM DOIS DIAS

Atualizado: 9 de set.

Você já imaginou casar em dois dias diferentes? Sim, tudo é possível.


Tem se tornado muito comum por aqui separar cerimônias de casamento. Seja para reduzir o número de convidados na festa, seja para respeitar religiões ou oferecer algo mais íntimo para a família. O casamento em 2 dias tem sido uma solução bem satisfatória por aqui.

Eu atendi várias noivas nesse estilo de casamento e achei que seria interessante falar um pouco mais sobre ele. Afinal, são dois eventos com o mesmo propósito, unir casais e celebrar essa união.


Mas, o que diferencia esses dois eventos? E como foi a escolha de cada detalhe? E a produção, faz diferença?


Para me ajudar a responder todas essas perguntas eu trouxe aqui uma noiva que se dedicou a esclarecer algumas dúvidas principais sobre o tema, confira.


Camila me procurou em 2019 com um PDF cheio de inspirações e todas as ideias prontas que ela já tinha sonhado sobre o seu casamento. O que me deixou muito feliz pois isso mostra o quanto ela se conhece e estava decidida sobre todos os detalhes.


Isso facilita demais o meu trabalho como profissional da beleza me permite a entender o seu objetivo e a como alcançá-lo com mais assertividade, garantindo sua satisfação.


O que fez você decidir por casar em dois dias?

Eu e meu esposo somos de religiões diferentes. A ideia inicial era realizar uma cerimônia ecumênica. Mas por motivos de agenda dos celebrantes, separamos os dias. E foi ótimo!

Como foi definido cada cerimônia?

Decidimos realizar a cerimônia católica de forma íntima. Escolhemos um dia na semana, uma capela para poucos familiares e padrinhos amigos. Essa cerimonia também foi com efeito civil, o que economizou o nosso tempo. Já a outra cerimônia, o que chamamos de carinhosamente de "cerimônia espírita afetiva", foi no sábado com todos os convidados e familiares e festa.

O que diferencia as duas cerimonias?

A católica, teve como celebrante o padre que realizou o meu batizado quando criança, chamamos para ambos pessoas que significavam alguma memória importante para cada um de nós. A decoração da capela foi bem simples também, quase nada de flores, apenas alguns arranjos e um arco de arbustivas na entrada. Deixamos a luz natural e a simplicidade da capela nos destacar e o nosso momento. Depois os convidados foram para um almoço organizado pelo mesmo buffet da festa da outra cerimônia.
No sábado, já foi uma cerimônia ao final da tarde. Como celebrante, convidados a tia de coração do noivo, que é espírita, para realizar. Foi um processo de entrevistas, conversas meses antes, com participação da minha mãe declamando uma carta e um poema do meu avô paterno já falecido. Essa carta foi um dos pontos altos, pois foi um poema que meu avô escreveu quando eu nasci e ele não era de muitas palavras. Nesta cerimonia também trocamos os votos que escrevemos. Muitas flores e decoração, boho chic. Os tons da cerimônia e festa eram dentro de uma paleta mais saturada, em quanto a outra cerimônia foi com os mesmos tons, só que em pastel

à esquerda cerimônia 1, à direita cerimônia 2


Como foi a aceitação para amigos e familiares?

Alguns amigos e familiares queriam ter ido nos dois, mas entenderam que a primeira cerimônia se tratava de algo íntimo em caráter pandêmico. Mas para que ninguém ficasse chateado, instalamos uma câmera nas duas cerimônias e eles puderam participar ao vivo, até mesmo quem estava em outro estado pudesse participar. Tudo ocorreu tranquilamente e quem não estava presente na primeira estava na segunda e aproveitou muito a festa e também se emocionou conosco.

Como foi definido sobre os convidados?

Para a primeira: somente os pais, irmãos e padrinhos. Para a segunda: familiares e amigos que moram no estado.

E sobre o orçamento? Foi mais econômico ou houve um maior gasto?

Como organizei tudo, tive controle sob todos os gastos, incluindo os imprevistos que tivemos que desembolsar. Comecei a planejar 1 ano e meio antes, incluindo não somente as contratações, mas também o que eu e minha família poderíamos fazer para baratear. Todas as artes gráficas foram criadas por mim, incluindo a execução: convites, site, embalagens,... detalhes afetivos e decorativos também foram feitos por mim. Minha sogra, madrasta e mãe participaram ativamente na execução se guardanapos de pano personalizados. Muitas das coisas que usei, comprei no mercado e Internet. O que diminuiu muito. Também comprei roupas do pajem, daminha e mademoiselle na Internet, incluindo o meu véu e acessórios de cabelo. Os sapatos também foram comprados pela Internet, loja nacional e internacional. Como muitas pessoas levam os arranjos das mesas, compramos os vasos com antecedência. O segredo é montar um moodboard e trabalhar com muita pesquisa. Ter um bom cerimonial que lhe indique profissionais de qualidade também é fundamental, ajuda muito no comparativo de preço e o que você quer valorizar mais ou não.

Quanto tempo antes você começou a organizar?

1 ano que virou 2 anos por conta da pandemia. Mas já estava quase tudo pronto em um ano.

Casar em dois dias foi definido desde o início ou decidiram depois?

Após a mudança de data por conta da pandemia. E sinceramente, não me arrependo. Foram dois momentos únicos.

Como foi a escolha da decoração para os dois dias?

Sempre gostei pelo simples que trabalhasse com detalhes, signo e significado para nos dois. Com a sensibilidade de entender que cada um teria um proposta diferente de acordo com o horário e local.


Como foi a escolha da produção, teve diferença entre os dois dias?

Para a cerimônia católica foi escolhido que fosse pela manhã, dessa forma o meu vestido foi mais princesa, sem brilho, com aspectos florais, sem véu, apenas detalhes e cabelo preso, por ser de dia e em pleno outubro o calor é grande. Além da make ter passado um ar fresh camponesa.

Na “cerimônia espírita afetiva” usei um vestido mais desenhado ao meu corpo, formato semi-sereia, cabelos soltos e sensuais com uma make mais marcante.


O noivo também teve seu look diferente, para a igreja escolheu blazer e calça com tons diferentes e neutros, e preferiu o cabelo solto. Já na segunda, optou por um penteado semisolto ao estilo viking e um conjunto de terno do mesmo tom em combinação com as cores da paleta.

O noivo fez questão de fazer um penteado e eu fiquei felizona de produzi-lo.


Outro detalhe importante é que cada produção representa bem a intenção, personalidade e estilo do casal. Num evento em que são menos pessoas, num ambiente menor, sem muitos complementos visuais a produção pôde ser um pouco mais leve também. Tudo vai depender do impacto e da mensagem de deseja imprimir nesse dia.


Como foi no casamento de Rafa por exemplo (foto ao lado).

O casamento mais íntimo na igreja, make leve, cabelo solto. Casamento oficial com festa algo mais clássico, make mais elaborada e marcante, cílios maiores, pele mais carregada, cabelo preso clássico.



Continuando as perguntas com Camila…


Algo que você faria diferente?

Talvez só alterasse algumas coisas com os fornecedores do buffet e bebidas. Mas muito pouco.

O que você aconselha pra quem deseja casar em dois dias?

Planilha, foco, paciência, organização e não deixe para os outros a responsabilidade para escolher por vocês. É o dia especial de vocês dois! Não caia na interferência de terceiros. Opinião é importante para alguns momentos, mas a festa é de vocês! A personalidade é de vocês! Pré defina seu gosto, que isso facilita para todos os profissionais que irão trabalhar para este dia ser perfeito.

Dá pra se inspirar bastante com todas essas informações, né? Camila é realmente uma noiva inspiradora.


E você, se interessou por esse modelo?

3 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo